Rios transbordam e isola municipios de RO

Forte chuva que cai na região do Vale do Guaporé isola municípios de Alvorada D'Oeste, São Miguel, Seringueiras, São Francisco e Costa Marques do resto do Estado de Rondônia. A cheia dos rios (Muqui, Machado, Urupá e Jaru) interditaram o tráfego na Br 429.

Um dos pontos mais críticos da 429 está no rio Muqui onde a água transbordou interrompendo completamente o tráfego. São mais de dois quilômetros prejudicados. Em um deles a travessia está sendo somente de barcos.

Devido a enchente, alguns prefeitos vão decretar estado de emergência nesta quinta -feira (26/02).



Mirante da Serra é um dos municipios atingido pela enchente (Foto: Amazônia Agora)

NOTÍCIAS RELACIONADAS A SITUAÇÃO QUE PREOCUPA NO VALE DO GUAPORÉ


Jornal Diário da Amazônia - Mais de 180 mil pessoas isoladas devidos as chuvas


Os municípios de Alvorada D’Oeste, São Miguel, Seringueiras, São Francisco e Costa Marques, além de dezenas de distritos estão totalmente isolados do restante do Estado, em decorrência das fortes chuvas que vem caindo na região do Vale do Guaporé onde residem cerca de 180 mil pessoas. No sábado uma ponte no rio Sossego caiu com uma ambulância. Por sorte, os três ocupantes tiveram apenas pequenas lesões. No domingo, o rio Muqui entre Presidente Médici e Alvorada, transbordou interditando o tráfego. A travessia está sendo feita por dois barcos particulares, sendo um exclusivo para motos. O prefeito de Alvorada D’Oeste, Laerte Gomes (PR) disse ontem ao Diário que irá decretar estado de emergência em seu município, nesta quinta-feira.

A situação dos municípios na 429 é considerada por prefeitos e presidentes de associações comerciais da região, como crítica. Somente no município de Alvorada D’Oeste diversas linhas como a 58, 52 e 64, além da localidade de Aconga Piranga. Distritos como Terra Boa, Bom Princípio e São Domingos também estão sofrendo com as enchentes.

Rio Muqui

Um dos pontos mais críticos da 429 está no rio Muqui onde a água transbordou interrompendo completamente o tráfego. São mais de dois quilômetros prejudicados. Em um deles a travessia está sendo somente de barcos. O proprietário, José Alves afirmou que até as 14h já havia transportado mais de 300 pessoas ao preço de R$ 2,00 cada, e motocicletas por R$ 10.00.

Carga perdida

A pior situação encontrada foi do caminhoneiro, Roberto Almeida que teve seu caminhão, Mercdes Benz. Ele transportava uma carga de cimento e verdura da cidade de Lucélia (SP) para São Francisco. Na tarde domingo o veículo ficou dentro de um bueiro que não suportou o peso. Segundo ele, a perda ultrapassa os 90% da carga.

Estado de emergência

Ontem o prefeito de Alvorada, Laerte Gomes informou ao Diário por telefone, que irá decretar nesta quinta-feira Estado de Emergência em seu município, e que procurar os outros prefeitos na mesma situação para que seja tomada a mesma medida. Laerte confirmou que todos as cidades no Vale do Guaporé estão isoladas, sem previsão para o restabelecimento do trafégo pela BR-429.
De Olho no Tempo: Mais de 200 mil pessoas são afetadas pelas enchentes em 15 municípios de Rondônia
A chuva constante que atinge Rondônia provoca estragos em pelo menos 15 municípios, isolando 5 do restante do Estado. A enchente nos rios Muqui, Machado, Urupá e Jaru, eleva para 350, o número de famílias desabrigadas.

Daniel Panobianco – A situação das enchentes em Rondônia é vista com preocupação por parte das autoridades locais. Alguns municípios vão decretar emergência junto à SEDEC (Secretaria Nacional de Defesa Civil), para conseguir ajuda o mais rápido possível.

Entre Costa Marques e Alvorada d’ Oeste, a chuva constante elevou o nível de rios e igarapés causando enchente em diversos pontos. Em São Francisco do Guaporé, Seringueiras e São Miguel do Guaporé, ambos no vale do Guaporé, os pontos de atoleiro tomam conta de linhas de acesso, além de impossibilitar o tráfego na rodovia BR-429 que liga à Bolívia.

Em Alvorada d’ Oeste, a situação já é de emergência, segundo a administração local. Toda a população está isolada do restante do Estado devido à enchente no rio Muqui, que corta a BR-429, próximo a divisa com Presidente Médici. O nível da água em alguns pontos subiu 3 metros provocando grandes estragos. Ao todo, as autoridades locais informam que mais de 30 pontes caíram no interior do município.

Em Pimenta Bueno, no centro-sul rondoniense, o nível do rio Barão de Melgaço está 1,10 metros2 metros acima do nível normal inundando sítios, chácaras e fazendas. acima do normal e já alaga comunidades ribeirinhas. Já o rio Pimenta, principal formador do rio Machado, está quase

Entre Cacoal e Ji-Paraná, o nível do rio Machado sobe sem parar. Somente em Ji-Paraná, o Corpo de Bombeiros local já contabiliza mais de 40 famílias desabrigadas ou desalojadas e cerca de 100 pessoas fora de suas casas. Ao meio-dia desta quarta-feira, o nível do rio atingiu 11,30 metros, segundo dados da ANA (Agência Nacional de Águas). O nível normal é de 9,37 metros.
Em Jaru, o rio de mesmo nome também transbordou obrigando a retirada de 12 famílias de áreas que ficaram alagadas na manhã de hoje. No interior do município, núcleos e distritos estão isolados onde o único meio de transporte agora é o barco.

As autoridades contabilizam que, somente no Vale do Guaporé, que compreende 5 municípios, cerca de 170 mil pessoas estão isoladas. Em Ji-Paraná, a população afetada pela enchente tende a aumentar muito até sexta-feira, pois voltou a chover forte no período da manhã. Ao todo, o município possui 12 mil pessoas que residem em áreas de risco entre as zonas rural e urbana.

A enchente também já começa a afetar o interior de Vale do Anari e Machadinho d’ Oeste, com a mesma cheia de rio Machado. Várias fazendas e comunidades ribeirinhas já estão isoladas.

1 comentários:

Cristiane Araújo disse...

É minha gente, cada dia as coisas vão piorando. O homem destruindo e sofrendo os impactos da natureza. A chuva na região não tem previsão para acabar!!!

Postar um comentário

mais buscados

leia em outros idiomas




Seguidores

Comentários recentes

Participe

vc online