Barragem de hidrelétrica ameaça se romper

créditos foto: Folha Boa Vista

Boa Vista-RR


Servidores da Companhia Energética de Roraima (Cer) que trabalham na Usina Hidroelétrica de Jatapu, no Sul do Estado, denunciaram a precariedade da estrutura da barragem da represa. A barragem está cheia de rachaduras e infiltrações, correndo o risco de romper a qualquer momento, o que pode causar uma catástrofe em parte da região da Vila Entre-Rios, no Município do Caroebe. A denúncia já havia sido feita pela coluna Parabólica, anteontem.


O operador de usina, Anselmo José, disse que os funcionários vivem na localidade com medo de que aconteça o pior. Explicou que, caso a represa se rompa, a água pode invadir parte da floresta e matar mais de mil índios que vivem nas proximidades do rio Jatapu, além dos servidores que trabalham na usina.


“Faz mais de seis anos que vivemos esse problema aqui. Cada dia e ano que passam as infiltrações aumentam e ninguém toma nenhuma providência. Já notificamos a direção da empresa, mas até o momento nada fizeram. A única coisa que fizeram foi mandar uma equipe de uma firma fazer a vistoria na barragem. Somente isso e mais nada”, denunciou o servidor.


Anselmo comentou que os funcionários da usina estão com medo de continuar no local. Ele comentou que os trabalhadores querem que as autoridades se conscientizem da situação e tomem as devidas providências. “Peço a ajuda da Justiça e dos órgãos responsáveis pelo meio ambiente e pelos índios da região para que venham ver as péssimas condições que se encontra a usina”, disse Anselmo, informando que a hidroelétrica está operando com a metade da capacidade energética, pois existem geradores danificados por conta da falta de manutenção.


O presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Urbanas do Estado de Roraima (STIURR), João Raimundo, esteve na localidade verificando as irregularidades na barragem da usina. Ele disse que a entidade vai protocolar a denúncia sobre o caso junto ao Ministério Público Estadual e pedirá ajuda aos deputados estaduais para solucionar o problema.


“Não podemos deixar que uma catástrofe aconteça por conta da falta de compromisso dos gestores que passaram pela empresa e nunca fizeram nada. São inúmeras vidas que estão em risco naquela localidade, sem falar nas florestas que podem desaparecer. Sabemos da importância da usina de Jatapu para o Estado e não podemos deixar que isso ocorra”, ressaltou.
Raimundo disse que levará ao conhecimento das autoridades a escassez de equipamentos de segurança para os operadores das usinas, além da extinção de benefícios salariais dos funcionários, como periculosidade nas férias e auxílio alimentação.


0 comentários:

Postar um comentário

mais buscados

leia em outros idiomas




Seguidores

Comentários recentes

Participe

vc online