P/ Deputado vote no Orkut!

O Orkut tem cerca de 21,1 milhões de usuários, dos quais 68,56% se declaram brasileiros. Deve se por isso que o mercado virou alvo de propaganda política.

O fato e que a febre também tomou conta dos candidatos que resolveram fazer campanha na rede de relacionamento.

Em Natal chegou aos extremos, virou caso de justiça, um dos partidos que disputam o governo entrou com liminar contra o adversário na tentativa de proibi-lo a fazer campanha eleitoral na rede. Acusação se estendeu também, por estar difundindo matérias com supostos escândalos.

Em Rondônia ainda parece ser tímido o novo mercado eleitoral, alguns que já possuem comunidades virtuais, encontraram na rede uma brecha para supri o atual regime político. Mas, todavia, o amor e ódio andam juntos no Orkut, assim como há comunidades em prol de candidatos, que fazem pidança contínua, ainda há espaço para secar o adversário com comunidades e mensagens (scraap book) da linha “eu odeio”.

Este tipo de propaganda parece ainda não ser considerado crime. O recente caso em Natal em que envolveu os candidatos ao governo o qual foi indeferido o pedido de liminar pelo o juiz daquele tribunal eleitoral, Raymundo Carlyle, o que para ele as comunidades virtuais não são destinadas à divulgação em massa de informações, tendo em vista que para ingressar nelas o internauta precisa fazer adesão e seu conteúdo não pode ser consultado por qualquer interessado. Portanto o dano não se configuraria, a priori, como “irreparável”. Diferentemente dos denominados blogs noticiosos, forma virtual de diários pessoais ou, mesmo, jornalísticos, que podem ser consultados livremente, afirmou o juiz.

De acordo, também, com o ministro Fernando Neves, autor das instruções do tribunal Superior Eleitoral (TSE), deste ano. “Os casos que envolvem a Internet são julgados, um a um, conforme as regras gerais para as eleições”.

Entendo assim, que no futuro bem próximo o Orkut tornaria-se Orkut politico-gratuito, com propagandas obrigatórias sendo veiculadas diariamente como ocorre na televisão em tempos de eleição.

Se a justiça investiga crimes, que ocorrem no Orkut, de pedofilia, racismo, preconceito e outros mais com finalidades de denegrir, difamar e humilhar o ser humano. Deveria ser Inclusa nesses, quem sabe, a encheção de saco, abusos e tudo aquilo que envolve política. Isso talvez deteria o avanço das formiguinhas virtuais que não param de mandar recados e implorar que o Orkuteiro (usuário do Orkut) participe das suas comunidades politiqueiras.

0 comentários:

Postar um comentário

mais buscados

leia em outros idiomas




Seguidores

Comentários recentes

Participe

vc online