5 mil metros cúbicos de madeira de reservas indígenas é aprendido em Rondônia



Operação Pacarana II resulta na apreensão de aproximadamente cinco mil metros cúbicos de madeira em tora e 700 metros cúbicos serrada vinda da região de Espigão D’oeste, Pimenta Bueno e Cacoal. A multa aplicada para o crime florestal foi de R$ 1 milhão e 800 mil reais. Vinte e seis pessoas foram conduzidas à delegacia. Os dados da primeira etapa foram divulgados pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam) no último dia 25.


O valor estimado da madeira retirada ilegalmente é de R$ 656 mil e novecentos reais. Entre as espécies florestais encontrada pela fiscalização estavam as madeiras mais requisitadas no momento pelo comércio exterior como; Ipê,Cedro-Rosa, Cumaru, Cerejeira e Freijó.


De acordo com o secretário do Meio Ambiente do Estado, Cletho Brito a operação teve por fim coibir a extração ilegal de madeira na região indígena Zoró, Suruí e Roosevelt. “A ação conseguiu desmantelar mais um esquema de negociata de madeira em áreas protegidas. Vamos intensificar ainda mais as nossas operações para acabar com este crime que assola nosso Estado”


Segundo o chefe da fiscalização da Sedam, Antônio Cardoso, em alguns lugares a efetiva encontrou até madeira enterrada. “No distrito de Boa Vista do Pacarana tinha lugar onde havia madeira enterrada, um método usado pelos madeireiros na tentativa de evitar que nossa fiscalização desvendasse o crime e tomasse as medidas cabíveis como a autuação e a multa”


Um dos motoristas preso com a carga de 7,869 metros cúbicos de madeira, disse em depoimento que comprou as toras dos índios da etnia Suruí por R$ 15 reais o metro cúbico.


Outro caminhoneiro também preso com carga, informou que há muitas pessoas comprando madeiras dos indígenas. Ao antecipar a ação da Pacarana II os agentes e os policias ambientais apreenderam no primeiro dia 20 caminhões carregados de madeiras que vinham das reservas indígenas Suruí e Zoró, 503 metros cúbicos de madeira em tora, no total.


Nos mais de quarenta dias da operação foram aprendida cerca de 900 toras de madeira e duas espingardas. Somando a operação Pacarana de 2007 e a realizada até o momento, o número de madeira aprendida ultrapassa os 15 mil metros cúbicos de madeiras. No ano passado, a Pacarana havia apreendido cerca de 12 mil metros cúbicos das mesmas reservas.


O resultado final da Operação deve ser entregue nos próximos dias pela Secretaria Ambiental do Estado.

0 comentários:

Postar um comentário

mais buscados

leia em outros idiomas




Seguidores

Comentários recentes

Participe

vc online